Posts com Tag ‘QUANTIDADE DE LEITE E GANHO DE PESO’

Quanto os bebês mamam a cada mamada?

20 \20e março, 2006

Olá,

Eu gostaria de saber qual a quantidade de leite , em média, os bebês mamam em cada mamada?
Agradeço,

F.

Olá, F.

Vocês têm essa dúvida, porque estão com um bebê pequeno. Gostaríamos de conhecê-los melhor e, se possível, sabermos o porque desta pergunta!

Bom, o nosso peito não têm um “medidor” como as mamadeiras (onde nos vemos o quanto o bebê mamou em ml), mas nós temos a satisfação do bebê após cada mamada, que é o melhor sinalizador de que ele mamou aquilo que foi necessário!

Se estiver correndo tudo bem com nosso bebê e as mamadas, se ele estiver crescendo e engordando, é sinal de que ele está ordenhando bem o peito e se satisfazendo tanto emocional quanto fisicamente.

Se a pergunta surgiu, porque a mãe quer armazenar leite, aí vocês terão que entrar em contato com o pediatra, porque para cada mês do bebê, o pediatra faz um cálculo de quantos ml será necessário para o bebê a cada mamada!
Bom, esperamos que o questionamento tenha sido respondido!

Um grande abraço.

Claudia Imenes
Amigas do Peito

Prematuro: devo complementar a amamentação com mingau?

20 \20e março, 2006

Boa Tarde, Amigas!

Sou mãe de um menino nascido de 32 semanas em 06 de junho, com 1,945kg. Foi liberado com 1,800 no dia 16 de junho, com a orientação de que mamasse exclusivamente no peito, de 2 em 2 horas.

Ele mama bem, com vontade e boa sucção. Tenho muito leite, não fumo, não bebo, não uso medicamentos e sigo todas as orientações quanto a forma de amamentar (esgotar o seio, 20 min. em cada peito). O único senão e que no começo usava o bico de silicone, e hoje tenho dificuldades para tirá-lo.

Passado um mês, voltei para a segunda consulta e o pediatra verificou aumento de peso (2,520kg) em exatos trinta dias, mas ele achou o peso baixo e me orientou a fazer mingau de aveia com Dextrosol e leite ninho, dando na colher três vezes ao dia.

Ele não quer que eu use leite comum ou mamadeira, para não desestimular a mamar no peito. Está certo isso? Ele tem tônus muscular, pele bonita, é um garoto forte e saudável, molha uma média de 8 a 10 fraldinhas e faz cocô a cada mamada.

Estou com muitas dúvidas e gostaria de orientação.

Grata,

C.

C!

Que legal saber que tudo está caminhando bem com o seu bebê( você esqueceu de dar o nome dele!)

Bom, coincidentemente , tenho uma filha ( Joana ) que nasceu também no dia 6 de junho e que também ganhou pouco peso após 1 mês( estava passando um período de muito cansaço físico, estresse, filho grande para cuidar, casa,…) e a pediatra dela, também me recomendou complemento após cada mamada. O que fiz foi o seguinte: combinei com meu marido que iríamos dar somente 2 complementos por dia, caso Joana gritasse, chorasse muito e realmente dei algumas vezes o leite artificial, principalmente quando eu sentia que meu peito não enchia muito…

De início demos na mamadeira, mas Joana começou a confundir os bicos e a relutar no peito quando este se encontrava mais macio durante a mamada, então passei a dar na colher… mas, já tem 2 semanas que não ofereço nenhum outro leite a não ser o meu… antes de cada mamada (principalmente durante o dia), tirava uns 30 ml de leite do peito e colocava Joana para mamar o leite posterior que é rico em gorduras (é o tal leite que faz o bebê ganhar peso!)

Não podemos dizer que 720 gramas para um prematuro é um ganho ideal, porque não é esse o nosso trabalho, mas lembramos que esta tabela de peso e medida usada pelos pediatras não é adequada para bebês que só mamam no peito! Procure oferecer um peito a cada mamada, para garantir que o seu bebê estará mamando esse leite posterior…

O que tenho observado , é como a Joana está reagindo após cada mamada…se ela fica bem, é porque está tudo bem mesmo!

Você mesmo disse que o seu bebê está forte e saudável !!! Quer melhor indicativo do que este!? Nós temos reuniões em vários bairros do Rio de Janeiro — se você for daqui, faça uma “forcinha” e participe de uma das reuniões, porque você vai sair dela sem preocupações….

Um grande abraço para vocês!

Claudia Imenes
AMIGAS DO PEITO

Queridas Amigas,

Nenhuma palavra de agradecimento pode fazer jus à imensa ajuda que vocês deram a mim e ao meu Pedro Henrique. O meu caso já foi exposto no rol de perguntas (eu sou a mamãe que pergunta se um bebê precisa tomar o mingau), e vivi momentos de verdadeiro pavor. Eu lhes explico: o Pedro nasceu prematuro, de 32 semanas, e ficou 10 dias na UTI. Uma das enfermeiras cismou que meu bico era pequeno demais e recomendou que eu usasse o bico de silicone. O meu Pedro ficou viciado no bico, não queria saber de mamar ao natural, meus bicos racharam de forma assustadora, e pior, não estava mamando o suficiente, tanto que não engordou o necessário no primeiro mês de vida. Aí, vem a avalanche de palpites: “Ele não está engordando, dê o complemento, o importante é que ele se alimente, fulano não mamou e está aí, forte e bonito…”, fora meu desespero por não ver meu filhinho engordar. Dor, desespero, falta de apoio se misturaram numa semana onde imperou o caos.

Nesta hora tive três pontos de apoio: meu marido, que lutou e insistiu com todas as forças para que eu não desistisse de amamentar; o pediatra, que monitorou passo a passo minha luta a favor do peito, e vocês, queridas amigas, que por telefone e e-mail me orientaram sobre a pega correta e a necessidade de largar o bico.

Hoje vejo que dar o peito não é apenas escolha, chega a ser uma briga de foice! Quem quer amamentar tem de lutar contra conselhos, o olhar censurador de parentes e amigos e a sedutora indústria que vende o sonho dourado da alimentação infantil rápida e prática. Acredito que o preconceito contra o amamentar vem da época do Brasil Colônia, onde dar de mamar era tarefa destinada às escravas, proibido às damas da sociedade. Vivemos num mundo tão vazio de amor, por que, meu Deus, as pessoas se incomodam com o fato de que alimento meu filho no peito…

Hoje vejo como foi importante insistir na amamentação vendo os bebês que ficam internados na UTI junto com o Pedro. Todos são alimentados na mamadeira, e a diferença é gritante. Pedro é o mais novo da turminha e incrivelmente maior e robusto. Detesto fazer comparações, mas as próprias mãezinhas notaram a diferença. Fora que amamentar é um ato ecológico, que dispensa fervuras, gastos com combustível, água e lixo. É de uma pureza emocionante ver seu bebê olhar no fundo dos seus olhos enquanto é alimentado, sentir sua mãozinha fazendo carinho no seu peito… não há nada mais gostoso!

E graças a vocês, consigo fazer de Pedro um menino lindo e saudável. Obrigada, minhas queridas. Beijos.

Minha filha mama o dia todo e não está ganhando peso. O que fazer?

20 \20e março, 2006

Queridas, preciso de ajuda…
Minha filhinha de um mês mama ao seio às vezes mais de uma hora, 30 minutos em cada um, e muitas vezes não fica satisfeita. Dificilmente chega a dormir 2h30min, acorda cada 1h30min. Porém à noite acorda de madrugada só uma vez. Ela nasceu com 3.160kg, e com 27 dias estava com 3.280kg. É pouco? O pediatra chegou a falar em complementar com NAN, mas eu não queria… Quero só amamentar, ela é tão novinha…O que faço? Me ajudem…

Obrigada, F.

F.,

Desculpe a demora na resposta, mas estive fora e só vi seu email hoje! Em primeiríssimo lugar, se sua bebê está ganhando menos peso do que o desejado pelo pediatra, pode ser por estar mamando os dois peitos a cada vez, e daí, só mama o leite anterior, ou primeiro leite, que tem muita proteína e pouca gordura.

Primeiro: que tal dar um peito de cada vez e deixar ela fica só nele? Mesmo que mame menos tempo! Segundo: a digestão de leite de peito é em 45 minutos…. se ela espera quase duas horas… e faz xixi e cocô direitinho, mesmo que ganhe menos peso, mas esteja bem e crecendo… é dar uma arrumadinha na forma de mamar.

Se você mora no Rio ou em Niterói, será que não dá para ir a uma reunião de grupo das Amigas do Peito? Levando a filhota, é claro! Se ela já saiu para ir a um pediatra onde pode encontrar crianças doentes, pode bem dar uma chegada a uma reunião de mães onde estão bebês sadios com a proteção do leite materno.

Abraços,
Maria Lúcia
Amigas do Peito

Meu bebê ainda não recuperou o peso de nascimento. O que eu faço?

20 \20e março, 2006

Olá,

Meu bebê nasceu no dia 18 de setembro de 2003, às 19h38min, pesando 4,230KG e medindo 51cm. Ele saiu da maternidade com 3,830Kg, no dia 20 de setembro de 2003. Dia 24 de setembro, na ida ao pediatar ele estava com 3,600 Kg. Tenho muito leite e ele mama durante muito tempo (dorme, mama,dorme,mama) e não esvazia meus seios. No dia 26/09, ele estava com 3,700 Kg e no dia 29/09. Ele está voltando a ganhar peso normal ou teria que ser mais rápido? Como faço para que ele esvazie meus seios? Desde já agradeço o precisoso apoio deste grupo.

D.

Olá D.,

Parabéns pela chegada do seu bebê…

Bem, vamos relembrar algo importante, que às vezes é esquecido de ser dito a nós, mães. Primeiro que essa perda de pesoé muito comum em bebês recém-nascidos e que essa tabela de peso e medida usada internacionalmente não é feita para bebês amamentados somente no peito… Portanto, se seu bebê está crescendo, mama e fica bem, mesmo sem esvaziar seus peitos, tudo está caminhando!

O nosso corpo, de início produzirá mais leite do que o nosso filho consegue beber…depois, o proprio organismo vai produzindo de acordo com a saída do leite (oferta e procura, lembra?) Se você der o peito muitas vezes, produzirá muito, se der pouco, produzirá menos!

Hoje, o seu bebê está com 13 dias de nascido e cumprindo o papel que lhe cabe com essa idade: mamar, dormir, fazer xixi, cocô e nos encantar!

Imagino como você esta se sentindo com essa história de ganho de peso. Pra te tranquilizar, que tal oferecer o peito mais vezes ao bebê? E tente não criar tempo e nem intervalos de mamada… Deixe ele mamar num peito, se ele largar, põe pra arrotar, muda a fralda e ofereça novamente o mesmo peito, caso ele não mame, na próxima mamada, ofereça o outro peito (isso garantirá que ele estará mamando o leite final da mamada – rico em gorduras – que auxiliará no ganho de peso esperado!)

Procure observar também o posicionamento do seu bebê ao peito – ele deve estar com a barriga colada na sua barriga, a boquinha bem aberta – lábio inferior fica virado pra fora, queixo encostando no peito e ele abocanhando boa parte da aréola – parte escura do peito – isso garante que ele estará fazendo uma boa pega, retirando bem o leite e saciando sua fome!)

Caso os peitos fiquem muitos cheios, mesmo depois das mamadas, você deve retirar esse leite, ok? Mas, acredito que aumentando o número de vezes das mamadas, logo logo, ele estará no peso ideal e suas mamas produzindo aquilo que ele necessita (nem mais, nem menos) e depois é só correr pro abraço!

Um abraço pra você!
Claudia Imenes
Amigas do Peito

Minha produção de leite vive diminuindo e aumentando. Como regularizá-la?

20 \20e março, 2006

Caras amigas,

Meu bebê está com dois meses e tem sido amamentado exclusivamente no seio. Ele está ganhando peso acima da média, mas tenho passado por uma situação que me deixa muito angustiada. Aproximadamente uma vez por semana (ou de cinco em cinco dias), minha produção de leite cai bastante. Nesse dias, ele fica irritado e, aparentemente, com fome.

Deixo ele mamar à vontade, e ele suga muito e por muito tempo. Ás vezes tomo água inglesa. Um ou dois dias depois, a produção aumenta (também drasticamente). Fico com os seios muito cheios e doloridos. E aí começa tudo de novo.

Não tenho idéia do que está acontecendo. O que posso fazer para que minha produção se torne mais regular.

Obrigada.

J.


Oi J.,

Olha, vou começar te dizendo aquelas palavrinhas que mais precisamos nessas horas: fique tranquila — é normal — vai passar!

O corpo da gente não é uma máquina automática. Ele é cheio de emoções, cansaços, desafios, energia. Às vezes precisa de descanso, às vezes precisa de atividade. Com a amamentação é a mesma coisa. Provavelmente, o que está acontecendo é que a produção está começando a se adaptar à demanda do bebê. Daqui para a frente, o peito vai encher cada vez menos e produzir leite principalmente durante a mamada. E é ótimo que seja assim! É que nem as lágrimas quando choramos… Elas não ficam “armazenadas” numa bolsa embaixo dos olhos, né? Elas surgem quando surge a emoção — e às vezes vêm em grande quantidade, às vezes vêm só em gotinhas… tudo na medida do nosso sentimento. O peito é assim: é mágico, vai se adaptando ao bebê dia-a-dia.

Com a amamentação, é assim também. Talvez você também esteja se sentindo cansada no final da semana, por exemplo. Procure observar quando essa sensação de esvaziamento acontece. É mais no final da tarde, é mais nos finais de semana, é mais quando você está agitada? Tudo isso é normal e acontece com todas nós mulheres que amamamentamos. Procure pedir ajuda nessas horas, não se cobre tanto. No mais, é descansar o máximo possível, beber muito líquido (qualquer tipo, de preferência, sem cafeína) e se alimentar bem. Nessas horas de exaustão ou ansiedade, eu gostava muito de dormir com o meu filhinho em cima de mim ou mesmo dando de mamar deitada de lado na cama com ele. Foi um jeito que eu encontrei para descansar e me se sentir segura ao mesmo tempo. Mas cada uma de nós tem que encontrar o seu próprio jeito…

No caso dos peitos ficarem muito cheios, veja as técnicas de ordenha no nosso site. Mas tome cuidado porque quanto mais você ordenhar, mais vai produzir. Por isso, ordenhe apenas caso estejam doloridos mesmo e depois coloque um toalha fria para dar um alívio. Você pode guardar esse leite para dar nos dias em que sentir a produção mais difícil Ou, se preferir, retire só um pouquinho de leite durante um banho morno, sem preocupação de guardar.

Qualquer dúvida escreva para a gente de novo. Desculpe um certo atraso em te responder — é que somos todas voluntárias e as mensagens acabaram se acumulando esses dias.

Um grande abraço,

Karina
Amigas do Peito

É normal ter produção de leite diferente nos peitos?

20 \20e março, 2006

Olá,

Gostaria de saber se é normal termos diferentes produções de leite nos seios, ou seja, meu seio esquerdo fica lotado de leite, enorme, mas o direito sempre está menor, parece semi cheio ou vazio. Porque isso ocorre? Tenho colocado o bebê nos dois seios mas é claro que essa diferença influencia pois o leite do direito termina antes. O que posso fazer para aumentar a produção do lado direito?

Abraços,

G.

Oi G,

Olha, você está passando pelo que todas nós mães passamos um dia! Dúvidas simples mas que parecem transtornar a nossa vida, né?

Fique tranquila: O equilíbrio da produção é relativamente simples, embora quase todos os bebês tenham seus peitos preferidos! :)

O peito produz conforme a demanda — portanto, quanto mais oferecemos ao bebê, mais produzimos.

Por isso, o ideal seria você oferecer sempre primeiro o peito que está produzindo menos, até que a produção comece a se equilibrar. Sempre dando o outro como segunda opção também ou começando por ele de vez em quando para não ficar muito cheio. Se mesmo assim o outro ficar muito cheio, retire um pouco do leite e congele para o futuro. Siga sua intuição.

É claro que a produção não se equilibra de um dia para o outro. Demora uns dois ou três dias para adaptação. Mas, com um pouco de força de vontade e paciência, é possível sim.

Se você mora no Rio ou em Niterói, que tal vir a uma reunião das Amigas do Peito? Pessoalmente, seria mais fácil conversar e trocar experiências com mães que já passaram por isso que você está passando. É um encontro muito gostoso.

Qualquer dúvida, escreva para a gente, abraços.

Karina
Amigas do Peito

Amamento gêmeos aos 5 meses e gostaria de aumentar minha produção de leite.

20 \20e março, 2006

Olá,

Gostaria de saber se existe algum remédio para aumentar o leite no peito, pois estou amamentando há cinco meses um casal de gêmeos e sinto que o meu leite está ficando pouco para alimentar os dois.

Obrigada!

Cara amiga L,

Isso pode ter ocorrido porque os bebês começaram a experimentar alimentos sólidos (papinhas e sopinhas). O melhor remédio para aumentar a produção você já tem: a estimulação. Quanto mais mamarem, mais leite você produzirá.

Para potencializar a produção, basta aumentar a ingestão de líquidos 15 minutos antes das mamadas. Água em temperatura natural, chá de alfafa, de hortelã, suco de maçã, melancia, melão são bons potencializadores.

Às vezes, tem-se a impressão de que a produção de leite diminuiu, mas não é verdade. Depois do quarto mês, o leite vai sendo produzido durante a amamentação. A primeira mamada da manhã costuma ser, quantitativamente, a mais rica, pois é quando você teve um descanso maior e está mais relaxada.

Não tome isso como padrão. Procure se lembrar de que, normalmente, comemos mais em uma determinada refeição do que em outras. O mesmo ocorre com os bebês. Terão mais fome em uma determinada mamada, em detrimento de outra.

Beijinhos,

Amigas do Peito

Tirei o bico de silicone e meu bebê está mamando menos. O que fazer?

20 \20e março, 2006

Olá!

Tenho um bebe de 3 meses e meio, amamentado exclusivamente com leite materno. Na última consulta ao pediatra, ele só ganhou 230g. Até seus 2 meses, amamentei-o com bico de silicone, quando ficava 30 minutos em cada peito. Após sua retirada, leva, no máximo, dez minutos em cada seio. A melhor mamada é a primeira da manhã, assim que acorda.

O pediatra disse que o ganho de peso foi normal, mas sei que um bebê que mama exclusivamente no peito deve ter uma media de ganho de peso entre 20 e 30g ao dia.

Não sinto o leite descer, mas sei que tenho. Estou dando o seio mais vezes e bebendo muito líquido. Meu bebê tem predileção por um seio, insisto muito no outro, mas é difícil.

O sono do meu bebe durante o dia é muito leve, porém a noite ele dorme entre 8 a 10 horas seguidas.

Gostaria que minhas dúvidas fossem esclarecidas para me tranquilizar.

Obrigada.

C.

C,

Em primeiro lugar estou admirada que você tenha mantido tanto tempo a amamentação com o uso de um intermediário! Isto não é comum. O bico de silicone diminui muitíssimo o estímulo que é feito pelo contato da boca do bebê com a pele do bico e assim muitas vezes a produção se reduz drasticamente.

Quanto ao peso ganho por seu filho, se ele mamar um peito de cada vez, sem hora marcada entre as mamadas isto pode aumentar a quantidade de leite gorduroso que ele recebe e que sai no fim da mamada. E… os bebês não ganham sempre o mesmo peso por dia!

Com o passar dos meses este ganho vai diminuindo, assim, um bebê que ganha 800g no primeiro pode passar a 700 ou 600 no segundo e 400 no outro ou menos em todas as vezes que se pesa. Importante é que esteja ganhando e se desenvolvendo, seja espertinho para a idade e evacue e urine diariamente.

Se ele dormir muito mais durante a noite, nem é tanto problema, mas que ele mantenha uma média de 8 mamadas por dia durante o dia, está dentro do que é bom.

Abraços e quem sabe aparece num de nossos grupos para trocarmos experiência?

Maria Lúcia
Amigas do Peito

Tenho um bebê de 24 dias e muitas dúvidas sobre tempo, alimentos e cólicas!

20 \20e março, 2006

Olá, Amigas do Peito!

É ótimo saber que podemos contar com o apoio de vocês. Estou com dúvidas sobre a amamentação. Meu filhinho nasceu há 24 dias, de cesárea e tenho amamentado ele no peito exclusivamente. Para mim é tudo novidade quando trata-se de amamentação, apesar de ser mãe de “segunda” viagem (tenho uma filha de 8 anos, mas não pude amamentá-la).

A primeira pergunta é: Como todo bebê, o meu adora ficar no peito e por isso demora muito para largar o seio. Normalmente sou eu quem tiro, pois vejo que depois de uns 25 minutos de mamada, ele só usa o seio como chupeta. A fim de evitar as fissuras, eu tiro, pois começa a doer quando ele demora muito. Pergunto: em quanto tempo, em média, a amamentação é suficiente para garantir uma boa alimentação: 15, 20 ou 30 minutos? Li num livro, e também a pediatra me disse, que a criança mama praticamente tudo que precisa nos primeiros 15 minutos. É verdade? Outra coisa: devo oferecer os dois seios? Pergunto isso pois já obtive duas opiniões totalmente diferentes: a pediatra manda dar os dois, um 15 minutos e outro 10 minutos, no máximo. Outra médica disse que devo dar um seio em cada mamada, para que o bebê aproveite todo o potencial do leite. E agora?

A segunda pergunta é: Tenho tanto medo de comer certos alimentos e que eles façam mal ao bebê! Sinto-me triste por isso, pois sento na mesa e fico selecionando as coisas, temendo que vão dar cólica, diarréia, deixar agitado, etc e acabo nem comendo direito, passando vontade, me sentindo revoltada. A pediatra aconselhou-me a não comer carne de porco, condimentos e frutos do mar, os quais nem chego perto e até concordo que possam dar alergia! Os demais alimentos é para comer e observar se fazem mal ou não. Isso é tortura mesmo e me deixa ansiosa! Pergunto: Após comer alguma coisa “suspeita”, quanto tempo depois pode dar reação no bebê? Ou existe muito mito envolvido nisso? Gosto tanto de tomar um café de manhã e de tarde (uma xícara), mas evito (com raiva), pois acho que vai deixar o bebê agitado e sem dormir.

Caras amigas do peito, sou bem ansiosa, deu para notar não é? E sei que isso atrapalha e muito. Por isso, peço sua ajuda.

Muito obrigada.

A

Oi A,

Parabéns pelo bebê! Que bom que, mesmo com uma experiência anterior difícil, você está tentando fazer diferente. Isso é uma lição de vida para todas nós: a cada dia podermos nos transformar um pouco e aprender com as pessoas que estão à nossa volta.

Em relação ao tempo de mamada: nós, nas Amigas do Peito, nunca dizemos “faça isso, faça aquilo”… Acreditamos profundamente que cada família, cada bebê, cada mãe, são únicos. Confie na sua intuição e no diálogo com seu bebê para encontrar o caminho de vocês. É verdade: os estudos dizem que os bebês mamam a maior parte das suas necessidades nutricionais nos primeiros 5 minutos de mamada. No entanto, MUITOS bebês gostam de ficar até mais de uma hora mamando. O meu filho era assim! Eu sei o que você está passando.

Quando comecei a ficar muito cansada, resolvi conversar com ele e interromper a mamada depois de 20 minutos em cada peito. Mas isso não é uma regra!! Também é preciso levar em conta o estado geral da criança, da mãe etc. A sua pediatra tem razão quando diz que é melhor dar um peito intensivamente numa mamada para aproveitar todos os tipos de leite. Isso favorece a engorda e estimula a produção. No entanto, muitos bebês gostam de mamar por mais tempo. Nesse caso, não há problema nenhum em oferecer o outro peito (como eu disse, meu filho mamava nos dois, mas às vezes dormia depois do primeiro e eu aproveitava para descansar também).

Na mamada seguinte, comece pelo peito que ficou por último na anterior (se você. deu os dois). Se não, comece pelo peito que não amamentou ainda.

Mas dar de mamar não significa sentir dor! Existe uma sensibilidade normal nos mamilos no início mas, se você está sentindo dor, talvez seu bebê esteja com a “pega” errada. Dê uma olhada na nossa página, nas dicas sobre isso e nas fotos. O bebê deve abocanhar ao máximo a aréola para não machucar o bico.

Em relação aos alimentos: não há regras quanto a isso, embora o bom senso diga que a mãe deve evitar as comidas com potencial de causar infecções gastro-intestinais (principalmente se comidas em restaurantes). Porque isso causaria desidratação na mãe e poderia prejudicar a sua produção de leite etc. Mas isso é apenas uma precaução geral, que deve ser analisada caso a caso.

Em relação às cólicas, não existe consenso. Eu pessoalmente defendo que não há dietas contra cólicas. Conhecemos todos os tipos de casos: mãe que fez dieta, mãe que não fez, e bebês que têm e outros que não têm cólicas. Cólica na verdade é o processo de adaptação do bebê à vida! Só requer paciência e calma. A única solução mágica para cólicas é esperar o bebê fazer três/quatro meses!! Elas passam!

Sinceramente, não acho que sacrifícios desse tipo (como deixar o seu café) valham à pena… Quando se fala em evitar o café, é mais para aquelas pessoas que tomam café o dia inteiro. Use o seu bom-senso. Não existe bebê feliz e mãe infeliz. Acredito que a família toda deve encontrar uma harmonia, cedendo mas compreendendo no que for preciso.

Qualquer dúvida, escreva para gente. Um grande abraço,

Karina
Amigas do Peito


Queridas “Amigas do Peito”,

Desculpe a intimidade de chamá-las de “queridas”, mas as julgo assim, pois após receber resposta do meu “ansioso e-mail”, fiquei tão feliz, bem menos ansiosa, pois agora tenho a certeza de contar com vocês.

Muito obrigada mesmo!!

Sem dúvida, Karina, sempre que tiver dúvidas ou novidades, vou comunicar a vocês.

Continuem com esse maravilhoso trabalho!

Um abraço grande da,

A

Que alimentos devo comer para estimular a produção de leite?

20 \20e março, 2006

Olá,

Gostaria de saber quais os alimentos que favorecem na produção de leite.

Obrigada desde já.

Cara S.,

Especificamente não há um ou outro alimento que favoreçam a amamentação, mas alguns podem facilitar durante este período, como líquidos em abundância e uma dieta habitual balanceada. Claro que os excessos são todos prejudiciais e evitar alimentos por demais estimulantes (chocolate, café, chá preto e refrigerantes) pode ajudar. Também o leite (tomado pela mãe) pode causar muitos gases, assim como o excesso de açúcar. Assim, comer o que se está acostumada e variadamente é o que temos experiência de fazer e dar certo.

Pode ser até que algumas crianças sejam sensíveis a este ou aquele alimento que a mãe come, mas isto só experimentação dá para dizer. No site há muitos casos relatados. Pode dar uma olhada.

Abraços,

Maria Lúcia
Amigas do Peito


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.