Depoimento 6 – Depoimento sobre ser mãe “cedo” (aos 19 anos).

Oi Amigas do Peito,

Meu nome é Rafaela Bisacchi e gostaria de dar o meu depoimento sobre ser mãe ”cedo”. Obrigada.

Engravidei aos 19 anos, uma idade propícia hormonalmente, mas, que para a nossa sociedade é considerada um pouco precoce. Ao descobrir que estava grávida, mil coisas passaram pela minha cabeça. Algumas pessoas me colocavam medo, me diziam que seria o fim da minha vida, outras me encorajavam. Pensei muito e me decidi por receber o lindo bebê, o qual gerava dentro do meu útero e que eu sentia como parte integrante do meu ser, da minha vida.

Acredito que para qualquer dificuldade, financeira, familiar ou etária tem-se uma solução na hora da chegada de um serzinho. A questão principal e decisória em se ter um filho é o amor e a dedicação que a mãe está disposta a dar. Caso ela sinta que não há a possibilidade de se dedicar com afeto, atenção, carinho e muito amor é melhor optar por não ser mãe naquele momento.

Assim que havia tomado a minha decisão, no segundo mês de gravidez, passei a dedicar quase que integralmente minhas horas respirando, me informando sobre parto natural, parto humanizado, amamentação, shantala, posturas de yoga para dar espaço para o desenvolvimento do bebê, entre outros assuntos. Não parei de viver minha vida, saía ocasionalmente para dançar, freqüentava a faculdade, fazia sexo, atividades físicas propícias, tudo o que era possível.

Francisco nasceu muito bem, o parto foi um sucesso, usando respirações e posições as quais aprendi na yoga da professora Maria Augusta. Tudo correu tranqüilo, sem dor. Ele nasceu de parto vaginal e não precisei de anestesia. Chico mamou o colostro ao sair da barriga, que é um forte vínculo de ligação entre mãe e bebê, além de ser a maior proteção que a mãe pode dar a seu filho. Em 24hs eu estava liberada da maternidade para curtir meu filho em casa.

O pai dele também se empenhou muito desde o primeiro momento, assistiu às palestras, se informou e foi muito presente na hora do parto. E é assim que deveriam ser todos os pais, pois o papel deles é fundamental para a tranqüilidade e bem estar da mãe e do bebê.

Hoje estamos todos muito felizes com o Francisco Sol, um menino maravilhoso de 5 meses que mama muito e só no peito, já pesa quase 10kg, muito forte e saudável, e que me ensina muito todos os dias.

Rafaela Bisacchi


%d blogueiros gostam disto: