Amigas do Peito – Quem Somos, Nossa Identidade, Nosso Nome

O grupo de mães Amigas do Peito foi formado em 1980. Na época, praticamente não existiam grupos de apoio à amamentação e essa expressão “amigos/as do peito” significava apenas uma grande amizade. Só havia no Brasil poucos profissionais que defendiam a amamentação e um grupo iniciante no nordeste chamado La Leche League, parte de uma organização internacional com uma estrutura própria. Nos anos 1980, estivemos presentes nos esforços em aumentar a licença maternidade e defender o alojamento conjunto; na luta pela licença paternidade; nas ações junto com o antigo INAN/MS como integrantes do Comitê de Comunidade; em parceria com a IBFAN nas primeiras  comemorações de conquistas de leis de defesa do consumidor mais vulnerável; com a WABA nas campanhas da Semana Mundial de Amamentação e em muitas outras conquistas que favorecem a amamentação.

 

Quando o IFF, como o Centro de Lactação, iniciou a sua nova forma de captação de doadoras, nós, Amigas do Peito, estivemos presentes nas salas de acolhimento das mães, para conversar, acolher, ajudar com orientações de ordenha e apoiar. Quem desejar conhecer todas estas participações e formas de atuação, nossos arquivos estão disponíveis, além das informações já incluídas em nossa página na Internet (www.amigasdopeito.org.br).

Como mães entendemos que na brincadeira muito se pode educar. Foi assim que iniciamos outras atividades como as bonecas que amamentam e seus parceiros, o AmamentArte, os bichinhos, os livros, as músicas, as exposições de humor e de fotografias. Nos propusemos a desenvolver uma forma de promover a formação do conceito de amamentação desde a mais tenra infância, com base na prática, na experiência. Com alegria, informamos que um manual sobre o uso do material lúdico / educativo na amamentação foi lançado no ENAM 2008. É uma opção nossa não dar nome às bonecas nem colocar palavras nos livros de pano permitindo que a criança se aproprie do brinquedo e  escolha o nome e como contar a sua história.

Quem já teve oportunidade de nos conhecer, sabe que não somos banco de leite, nem fazemos coleta/atendimento a domicílio, nem nos identificamos como profissionais de saúde. Orientamos e apoiamos as mães e as famílias na prática da amamentação através de reuniões de grupo, de atendimento telefônico, por cartas e por internet (página e e-mail). Calculamos que mais de 800 mil pessoas já passaram pelos nossos projetos.

Trabalhamos continuamente por produzir espaços de trocas de experiências e informação criativa, pública e gratuita a todos que nos procuram. Somos uma referência nas cartilhas distribuídas  nas maternidades do Rio de Janeiro, estamos na lista telefônica e somos indicadas a qualquer pessoa que ligue para o serviço 102 no Rio. Nossas atividades são todas baseadas em trabalho
voluntário de mães que amamentam/ram e freqüentam pelo menos um ano os nossos grupos de apoio e as reuniões em nossa sede.

Temos inúmeros exemplos de como o uso de nosso nome gera transtornos de ordem moral e material no nosso cotidiano. Isso ocorre quando nos ligam a cobrar pedindo buscas de leite em casa, quando reclamam de um serviço prestado e freqüentemente cobrado por terceiros legitimado pelo uso do nosso nome, quando simplesmente relacionam nosso nome a ações que ferem nossa filosofia e, em vários casos, ações associadas a patrocínios e apoios de entidades que ferem os princípios de nosso estatuto como organização. Mesmo em nossa própria trajetória, tivemos experiências com outros grupos fora do Rio de Janeiro (Porto Alegre, Brasília, entre outros) que nos comprovaram a dificuldade de manter uma identidade.

Continuamos recebendo pedidos de abertura de grupos com o nosso nome, o que muito nos orgulha. No entanto, quando gentilmente recusamos essas ofertas, o fazemos com base na experiência das dificuldades de manter a mesma forma de trabalho sem termos uma infraestrutura que permita este crescimento. Por tudo isso, nossa opção tem sido a de incentivar, promover e apoiar a criação de outros grupos de mães e ações pró-amamentação com características e nomes próprios.

Não nos achamos melhores do que ninguém. Acreditamos que há espaço para muitas outras formas de trabalhar com a amamentação, igualmente necessárias e válidas. Mas somos e queremos continuar sendo um grupo de mães que compartilha sua experiência e seu conhecimento adquirido sobre a prática da amamentação, com identidade e nome próprio.

Nossa história de quase 28  anos de luta e trabalho a favor da amamentação comprova nosso companheirismo, nossa participação em vários projetos e ações que não são de nossa autoria.  Em nossa página (Seção Nossa História) há uma extensa lista de nomes de pessoas e organizações a quem também agradecemos pelo apoio e ajuda que nos deram ao longo de nossa existência. Somos solidárias a todos que trabalham pela amamentação, mas lutamos para manter nossa identidade como grupo de mães, que acredita na troca e ajuda mútuas, com apoio e busca de prazer e autonomia de famílias, mães, pais e bebês no processo da amamentação.

Acreditamos que essa busca pela solidariedade, satisfação e autonomia na amamentação se reflete em toda a vida dos envolvidos. É um aprendizado contínuo, que não se resume à amamentação.

Em nome de todas as mulheres, mães, pais, bebês, famílias e à memória daquelas que ajudaram a construir a trajetória desse grupo de mães, recebam nosso abraço,

Grupo de Mães Amigas do Peito
www.amigasdopeito.org.br

 

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: