Peito Aberto

Boletim  Peito Aberto                    
Ano 20, Número 62 – Julho de 2008 

————————————————————————————-

Sumário:
1.    Editorial –  Buscar parcerias, trabalhar em rede, criar filhotes que crescem e se tornam parceiros…nas redes
2.    Novidade:  Semana Mundial – Tema propõe apoio à mulher que amamenta
3.    Conversando sobre amamentação – Beleza Amamentando
4.    Rede de Apoio – Você já faz parte?
5.    Lojinha: Manual de Utilização do Material Educativo
6.    Especial:   X ENAM – Fortalecimento da Rede Social
7.    Agenda
8.    Expediente
 
————————————————————————————- 1. Editorial
————————————————————————————-
Buscar parcerias, trabalhar em rede, criar filhotes que crescem e se tornam parceiros…nas redes
Desde início do  grupo, já nos anos 80 do século passado, percebemos que trabalhar em parcerias e trocando experiência era muito confortável e aconchegante. Buscamos montar uma rede que se denominou MINA em parceria com outros grupos de mães que trabalhavam apoiando e incentivando, nos termos da época, a amamentação.
Alguns grupos desapareceram e outros apareceram; uns foram apoiados por quem já tinha alguma experiência, foram adaptados ao local de surgimento e moldaram uma forma de trabalho própria. Dentre esses grupos, alguns partiram da experiência pessoal e não receberam ajuda alguma; outros  receberam orientação inicial das Amigas do Peito, mas a maioria seguiu seu caminho com brilho.  Mesmo sem estarem entrelaçados, todos estes grupos  fazem um trabalho horizontal de grande importância. Esta importância faz com que se deseje cada vez mais conhecer quem são estes grupos, estas pessoas que trabalham de forma diferenciada dos profissionais de saúde. Grupos que não pertencem a instituições responsáveis por aleitamento materno, mas que conjugam maternidade, experiência e apoio a quem necessita, envolvendo e acolhendo as famílias na amamentação.
Formar uma rede destes grupos para fortalecimento das ações próprias do segmento é um antigo novo sonho, mais uma vez, reiniciado no X ENAM.
 
————————————————————————————-2. Novidade: Semana Mundial da Amamentação- tema propõe apoio às mães                    
————————————————————————————-

O Tema deste ano foca o apoio à mãe que amamenta e à sua família como de importância decisiva. Compara com a Olimpíada e coloca no primeiro lugar do pódio esta atividade.
 A nossa experiência de grupos de apoio confirma esta forma de ver e a apresenta como um dos tripés da amamentação.
É indiscutível que não se deve prescindir da promoção e da proteção, mas sem apoio não dá para levar adiante a opção por amamentar.
 
————————————————————————————-3. Conversando sobre amamentação:    Beleza Amamentando                                            
————————————————————————————-
 A experiência com  a amamentação do ponto de vista natural, deveria ser uma prática bem tranqüila e com sucesso.  Acontece que a amamentação não é apenas uma questão natural… é também uma questão emocional e cultural.   Por isso, como qualquer nova experiência requer muita observação, paciência, e persistência. 
Muitas vezes depois do nascimento do bebê, nem nos encontramos! Não achamos nossa pessoa de tantas novas tarefas que vemos pela frente. E ao nos vermos no espelho…. podemos ficar até assustadas. Mas não é necessário nos tornarmos bruxas para sermos boas mães. Nossa família agradece quando nos arrumamos e nos sentimos bem e bonitas.
Algumas mulheres desejam pintar os cabelos, mas temem que faça mal durante a amamentação. Claro que não é recomendado o uso de tinturas que contenham metais mais pesados como mercúrio e chumbo, nem substância que deixam resíduos tóxicos. Mas o uso de tinturas mais naturais à base de ervas, costumam ser utilizadas mesmo durante a gravidez. Na verdade, o que se deve evitar é o contato direto destas substâncias com o bebê, que tem pele mais sensível.
 
O retorno aos exercícios físicos pode ser no segundo mês após o parto normal, com esforços moderados para não deixar a mãe cansada demais e diminuir a produção. Exagerar em exercícios e dietas para voltar a ter o corpo de antes pode ser uma forma de estressar demasiadamente a mulher durante a amamentação. Equilíbrio entre a alimentação e exercícios é o recomendável. A própria amamentação se encarrega de fazer a mãe, que se alimenta corretamente, voltar ao seu peso.
O que temos que estar alertas é para o culto exagerado à forma. Podemos ficar com algumas estrias e alterar a forma de nosso corpo, mas podemos considerar isso, orgulhosamente, como o troféu que ganhamos por nosso privilégio de ter tido um bebê dentro de nós, por sermos mães.
Gerar, parir e amamentar, que privilégio este nosso!
————————————————————————————-4. Rede de Apoio – O que cada um pode depositar !                                                                      
————————————————————————————-

VOCÊ GOSTARIA QUE NOSSO TRABALHO CONTINUASSE?
O trabalho das Amigas do Peito depende somente de duas coisas: nosso trabalho voluntário, sua participação e colaboração, pois em determinados momentos é suficiente apenas a troca de energia humana e sua participação, mas há outras situações que necessitam de uma colaboração mais efetiva, como é o caso da manutenção da sede e suas atividades.
 
Se cada pessoa que participa das reuniões, que é atendida pelo Disque-Amamentação ou através de correio eletrônico,  puder contribuir com qualquer valor a partir de 5 ou 10 reais, nosso trabalho terá mais chances de continuar do jeito que ele é.
 
As Amigas do Peito recebem doações de qualquer valor na SEDE ou nos GRUPOS DE APOIO.  Se preferir, pode ser também através de depósito no Banco Bradesco, agência 3019-8, conta corrente 44109-0 ou no Banco Itaú, agência 3820, conta-corrente 13109-6. 
Caso queira colaborar com serviço voluntário (assessoria de imprensa, arquivo…), entre em contato com a nossa sede, através do telefone (21) 2285-7779.

————————————————————————————-5. Lojinha – Manual de uso do material educativo                                                                    
————————————————————————————-
A lojinha está com diversos produtos para sua família. O destaque deste mês, aqui no Boletim Peito Aberto: O livrete com dicas de utilização do material educativo.
   Lançamento do Manual no X ENAM,  em Belém.
 
————————————————————————————-6. Especial: X ENAM – FORTALECIMENTO DA REDE SOCIAL DE ALEITAMENTO MATERNO – Claudia Imenes                                                                                              
————————————————————————————-
Quando me foi passado o  tema da mesa redonda “Fortalecimento da Rede Social de Aleitamento Materno”, fiquei pensando em várias coisas, algumas delas: por que fortalecer uma rede social ,  quais as estratégias para esse fortalecimento, o que é um rede social…!?
Bateu a curiosidade de saber o significado da palavra fortalecimento; que no dizer de Aurélio Buarque significa:
“tornar forte; robusto; fortificar ; munir de meios de defesa ; encorajar”
De todas essas definições, duas me chamaram a  atenção em relação ao tema:
*munir de meios de defesa e encorajar!
Por que munir de meios de defesa e encorajar a Rede Social de Amamentação?
1-Porque segundo as Dras Keiko Teruya e Sonia Bechara (no livro “Aleitamento Materno” – Dr José Dias Rego – capítulo 2):
“Nos países em desenvolvimento, 40 mil crianças morrem a cada dia (28 por minuto), vítimas da má nutrição e doença decorrente da má nutrição.
 Em 1990, mais de um milhão que morreram, poderiam ter sobrevivido,caso tivessem sido amamentadas,durante os primeiros 6 meses de vida. Desnutrição, anemia, infecções respiratórias e doenças diarréicas,foram causas destas mortes.
A mortalidade de recém-nascidos não amamentados vivendo no Terceiro Mundo é pelo menos 5 vezes maior do que a das crianças que receberam colostro e leite materno de sua mães. A falta de amamentação e o meio ambiente insalubre, exercem efeito pernicioso e sinérgico sobre a saúde infantil”
2-“Porque a amamentação é um componente básico para o êxito em qualquer estratégia para a sobrevivência infantil” (Dra Ana Júlia Colameo)
3-Porque precisamos preservar o meio ambiente e não desperdiçarmos os recursos naturais.
4-Porque precisamos ajudar uma família a não utilizar o seu salário na compra de leite em pó, promovendo com isso, uma melhor qualidade de vida para todos da família.
5- Porque, por conta da nossa cultura que se “descondicionou” para a prática da amamentação, sentimos que não basta a mãe querer dar o peito ao filho, ela necessita ser apoiada, incentivada, esclarecida e mais do que isso tudo, acreditar em sua capacidade de alimentar plenamente seu filho de forma ideal , saudável, segura e amorosa somente com seu leite.
6-Porque a mãe sofre pressões de todos os lados para desmamar precocemente seu filho.
7-Porque nós acreditamos que a mulher tem o direito de usar seu corpo do jeito que quiser. Um deles é o de optar ou não pela amamentação. No entanto esse direito de escolha, muitas vezes nos tem sido roubado, apesar de ouvirmos mensagens a favor do leite materno.
8-Porque é um privilégio viver uma das experiências mais ricas que a natureza nos ofereceu .
9-Porque  todas as Redes Sociais de Amamentação, têm  grandes  objetivos em comum : proteger, promover, apoiar e incentivar a amamentação.
Como fortalecer a Rede Social de Aleitamento Materno?
Proporcionando uma ampla troca de informações a ser compartilhada por todos, sem canais reservados e fornecendo a formação de uma  Cultura de Participação
E de que forma isso pode ser feito?
a-       Estendendo ações e idéias a um universo sempre mais amplo
 (beneficiários, parceiros, financiadores, colaboradores, voluntários);
b-       Fornecendo atenção, orientação, informação, apoio às comunidades, instituições e pessoas que possuam interesses relacionados à amamentação;
 
c-       Fazendo circular conhecimentos e encorajando outras Redes a fazerem o mesmo (e isso significa um grande desprendimento, o que requer dar, sem esperar um retorno qualquer)
 
d-       Articulando e implementando projetos
 
e-     Desenvolvendo ações conjuntas no nível local , regional , nacional e internacional, contribuindo para uma sociedade mais informada e estimulada à prática da amamentação .
 
————————————————————————————-7. Agenda para  Agosto                                                                                                               
————————————————————————————-        
* Grupo de Botafogo:  sexta-feira, dias 1, às 10h, na Casa de Rui Barbosa, Rua São Clemente, 134, próximo ao Metrô e com estacionamento grátis. (Reuniões mensais: toda 1ª sexta-feira do mês, às 10h).
* Grupo da Tijuca: terça-feira, dias 12/26, às 14h, na Igreja dos Capuchinhos, Rua Haddock Lobo, 266. Outra Entrada: Rua Alberto de Siqueira, 29. (Reuniões mensais: todas às 2ª e 4ª terças-feiras do mês, às 14h).
* Grupo do Catete: sexta-feira, dia 15, às 9h, no Museu da República, Rua do Catete, 153 (reuniões mensais: toda 3ª sexta-feira).
* Grupo de Niterói: sábado, 16, às 9h, na Biblioteca Infantil do Campo de São Bento, em Icaraí. (Reuniões mensais: todo 3º sábado do mês, às 9h).
* Grupo da Gávea: quarta-feira, dia 27, 14h, no Solar Grand Jean de Montigny na PUC Rua Marquês de S. Vicente, 225, Gávea (reuniões: na última quarta-feira do mês).
 
·  Nos encontramos por lá!
 
————————————————————————————-8. Expediente  
————————————————————————————-
Colaboraram nesta edição:  Claudia Imenes e Maria Lúcia Futuro.
Disque-Amamentação: (21) 2285-7779
Visite nossa página atualizada! www.amigasdopeito.org.br
Sede das Amigas do Peito
Tels.: (21) 2285-7779 – Fax: (21) 2205-7640
Rua do Catete, 214/612 – Rio de Janeiro, RJ – 22220-001
Horário de funcionamento: das 9h às 17h
Emergências: ligue (21) 2508-1001 ou 4001-7722, código MOBI: 215 89 75
Para cancelar o recebimento do boletim Peito Aberto, envie um email para: peitoaberto@amigasdopeito.org.br
Para enviar notícias, sugestões ou críticas para o boletim Peito Aberto, envie um email para: peitoaberto@amigasdopeito.org.br

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: