Archive for the ‘Novidades’ Category

Feliz 2009! Novo calendário de reuniões

29 \29e dezembro, 2008

Queridas amigas e visitantes,

Segue abaixo o calendário de reuniões dos Grupos de Apoio em 2009. Em breve, todas essas informações estarão também na página e no link do blog. 

Um grande 2009 para tod@s vocês!

Karina / Amigas do Peito

Mês/ Grupo

Botafogo

1ª sexta-feira

Tijuca

2ª e 4ª terça-feira

Catete

3ª sexta-feira

Niterói

3º sábado

Gávea

Última sexta-feira

Janeiro

13 e 27

16

 17

 30

Fevereiro

06

 10 e 24

20

 21

 27

Março

06

 10 e 24

 20

 21

 27

Abril

03

 14 e 28

 17

 18

 24

Maio

Feriado

 12 e 26

 15

 16

 29

Junho

05

 9 e 23

 19

 20

 26

Julho

03

 14 e 28

 17

18

 31

Agosto

07

 11 e 25

 21

22

 28

Setembro

04

 8 e 22 

 18

19

 25

Outubro

02

 13 e 20

 16

17

 30

Novembro

06

 10 e 24

20

 21

 27

Dezembro

04

 8 e 22

 18

 19

Boletim Peito Aberto – Ano 20, n. 64

24 \24e novembro, 2008

  Boletim

Logo nova     Peito Aberto                    
                                 
Ano 20, Número 64 – Outubro de 2008. 


————————————————————————————————————————————

Sumário

1.     Editorial –  Dividindo a sede com a REHUNA

2.      Novidade:  Fórum Social   Mundial 2009 e Pesquisa

3.      Conversando sobre amamentação – Bicos artificiais e peito

4.      Rede de Apoio – Você já faz parte?

5.      Lojinha: Sling e kepina

6.      Agenda das reuniões: Outubro e Novembro

7.      Expediente

 

 

1. Editorial

 

Meio do  segundo semestre, centro de um furacão chamado pintura, mudança e organização de espaço…

 

A experiência nos mostra que mesmo que achemos que não há espaço…. quando é necessário a gente se reinventa, se torce e pode abrir cantinho onde cabe uma sede inteira de um grupo irmão. Pois é, agora a sede do Catete temAmigas do Peito e Rehuna na mesma sala, dividindo contas (o que desafogou um pouco as Amigas do Peito), dividindo estantes, partilhando as flores que ganhamos de amigas.

 

A experiência nos grupos base das Amigas do Peito vem do seu início, quando ainda nem tínhamos cunhado esta expressão como de amamentação, e  a experiência de acolhimento e de partilha mostra bem que amigas do peito são companheiras de coração.  Também nasce uma parceria fraterna com a chegada da Rehuna com suas experiências de nascimento e parto, a própria vivência de acolhimento…

 

Quem desejar ver como é possível que duas ONGs estejam num espaço tão exíguo é só marcar para vir conhecer a nova sede “coração de mãe”…. sem nenhum trocadilho!!!!!

 

————————————————————————————

2. Novidade:  Fórum Social 2009 e Pesquisa
——————————————————————————————-

Na última semana de janeiro de 2009, em Belém do Pará acontecerá mais um Fórum Social Mundial.

 

Desde o primeiro, em Porto Alegre, as Amigas do Peito estão presentes abrindo discussões sobre a importância da Amamentação na vida do planeta.

 

Já estamos com um projeto, em desenvolvimento, em parceria com outros grupos como a La Leche League, Ibfan-Rio e AMAMEN de Belém, para desenvolver atividades que tragam os olhares de todos para a amamentação.

 

Quem desejar ajudar e participar pode entrar em contato. amigasdopeito@amigasdopeito.org.br  ou 21- 22857770

 

PESQUISA:

Uma das cartas que recebemos é de uma mãe interessante e interessada, que está escrevendo sua monografia de odontologia. Segue o email para quem desejar responder o questionário e ajudar: dariaglaucia@hotmail.com

 

——————————————————————————————-

3. Conversando sobre amamentação: Bicos artificiais e peito

——————————————————————————————-

Uso de artefatos e o mamar no peito

A Amamentação Exclusiva até seis meses tem seu motivo de ser. É por volta deste período que começam a nascer os dentinhos, que o bebê tem capacidade de sustentar a cabeça numa posição sentada, desaparece o reflexo de expulsão da língua (que faz o bebê “cuspir” o que se oferece nos meses anteriores).

 

Usar chupetas e bicos artificiais, sejam de mamadeira, sejam intermediário ou protetores de mamilo, além de alterar a forma de abocanhar o peito promovem um reflexo de expulsão e uma deglutição atípica com a colocação da língua para frente no ato de engolir. Isto resulta na dificuldade de fala mais adiante e em problemas dentários por causa de língua empurrar os dentes da frente entre outras coisas.

Chupar dedo pode não ser a melhor coisa do mundo, mas ao menos é um contato com algo que tem textura corporal, cheiro de gente e pode ser uma opção do bebê e não dos pais.

 

O uso de chupeta como “tampa” para que os adultos se sintam menos ansiosos diante do choro, é uma coisa tão divulgada e cultural que nem é questionada na nossa sociedade. Quem se pergunta quais os malefícios do uso de bicos artificiais? Quem sabe das diferentes formas de abocanhadura e de atuação da musculatura da boca e face e que formação ou deformação o uso ou não uso destes artefatos pode causar?

 

Muitos dos adultos de hoje usaram bicos, mamadeiras e chupetas sem perceberem qualquer dano à saúde. Mas a maioria tem registro destas repercussões. É visível o aumento de respiradores bucais, de alterações de fala (o sopro na pronúncia dos ss e ff entre outras coisas),  e de variados problemas dentários.

 

——————————————————————————————-4. Rede de Apoio – O que cada um pode depositar !

——————————————————————————————-Para quem ainda não participou da nossa Rede de Apoio e gostaria de ajudar, as Amigas do Peito recebem doações de qualquer valor noBanco Bradescoagência 3019-8conta corrente 44109-0 e no Banco Itaú, agência 3820, conta-corrente 13109-6.  Lembramos que a continuidade do trabalho das Amigas do Peito depende e muito dessas contribuições, especialmente para que despesas da sede sejam pagas. Caso queira colaborar de outra forma, entre em contato com a nossa sede, através do telefone (21) 2285-7779.

 

——————————————————————————————-5. Lojinha – Slings e Kepinas

——————————————————————————————-* A lojinha está com diversos produtos para você, seu filhote ou para presentear alguém especial. O destaque deste mês, aqui no Boletim Peito Aberto são os Slings e kepinas. Esses porta bebês são práticos e liberam as mãos para que possamos fazer inúmeras atividades. Nossa experiência inclui desde os serviços domésticos inevitáveis passam pelo computador e tarefas profissionais e também chegam aos transportes coletivos e passeios na rua com outros filhos.

As mulheres modernas, assim como as antigas, as das mais diversas culturas carregam seus filhos no peito e nas costas, dando o colo necessário para a segurança e o crescimento com afeto que nossas crianças desejam.

——————————————————————————————-6. Agenda de Novembro _____________________________________________________________

* Grupo de Botafogo: dia 07, segunda-feira, às 10h, na Casa de Rui Barbosa, Rua São Clemente, 134, próximo ao Metrô e com estacionamento grátis. (Reuniões mensais toda 1ª segunda-feira do mês, às 10

* Grupo da Tijuca: dias 11 e 25, terça-feira, às 14h, na Igreja dos Capuchinhos, Rua Haddock Lobo, 266. Outra Entrada: Rua Alberto de Siqueira, 29. (Reuniões mensais todas às 2ª e 4ª terças-feiras do mês, às 14h).

* Grupo do Catete:  dia 21, sexta-feira, às 9h, no Museu da República, Rua do Catete, 153 (reuniões mensais toda 3ª sexta-feira).

* Grupo de Niterói: dia 15, sábado, às 9h, na Biblioteca Infantil do Campo de São Bento, em Icaraí. (Reuniões mensais todo 3º sábado do mês, às 9h).

* Grupo da Gávea:  dia 26, 14h, no Solar Grand Jean de Montigny na PUC Rua Marquês de S. Vicente, 225, Gávea (reuniões na última quarta-feira do mês).

Nos encontramos por lá!

——————————————————————————————7. Expediente                    
——————————————————————————————-D
isque-Amamentação: (21) 2285-7779
Visite nossa página atualizada! 
www.amigasdopeito.org.br
Sede das Amigas do Peito
Tels.: (21) 2285-7779 – Fax: (21) 2205-7640
Rua do Catete, 214/612 – Rio de Janeiro, RJ – 22220-001
Horário de funcionamento: das 9h às 17h
Emergências: ligue (21) 2508-1001 ou 4001-7722, código MOBI: 215 89 75

Para cancelar o recebimento do boletim Peito Aberto,
envie um email para: 
peitoaberto@amigasdopeito.org.br 
Para enviar notícias, sugestões ou críticas para o boletim Peito Aberto,
envie um email para: 
peitoaberto@amigasdopeito.org.br

Pesquisa Aleitamento Materno

24 \24e novembro, 2008

 

ALEITAMENTO MATERNO

 Garantir a amamentação de crianças como alimento exclusivo até os seis meses de vida ainda é um desafio no Brasil. Apesar de 96,4% de todas as mães afirmarem que as crianças foram ao menos uma vez amamentadas, a exclusividade desse alimento em bebês com até seis meses de vida alcança 40% das crianças. 

 O aleitamento materno traz enormes benefícios nutricionais à criança, pois contém todos os nutrientes necessários nos primeiros meses de vida. Às mulheres, reduz as chances de desenvolver câncer de mama, diabetes e anemia pela diminuição do sangramento pós-parto.

 O aleitamento deve ocorrer na primeira hora após o nascimento. O primeiro leite é o colostro, rico em anticorpos. Estatísticas apontam que cerca de sete mil mortes de bebês até o primeiro ano de vida no Brasil poderiam ser evitadas com a amamentação na primeira hora após o parto. Em 1996, apenas 33% crianças recém-nascidas foram amamentadas nesse momento. Em 2006, o número sobe para 43%. Já o aleitamento nas primeiras 24 horas após o parto alcançou praticamente a totalidade de crianças em 2006 (99,5%), contra os 70,8% apurados dez anos antes. 
 A média, em meses, de duração da amamentação associada a outros alimentos, para crianças com até três anos de idade, aumentou de 7 meses em 1996 para 9,3 meses em
2006. A duração da alimentação exclusiva com leite materno subiu de 1 mês para 2,2 meses.

O Ministério da Saúde recomenda o aleitamento materno como alimento exclusivo até os primeiros seis meses de vida e complementado com outros alimentos até os dois anos de vida ou mais. 
 A PNDS-2006 também apurou a introdução de alimentos em idades não oportunasNo quarto e no quinto mês de vida, 41,7% dessas crianças tinham leite não materno em sua dieta e 31,6% delas já se alimentavam de mingaus. Nessa faixa, 22% das crianças já consumiam comida de sal.

Autor: Ministério da Saúde

Publicado  no www.aleitamento.com em 8/7/2008

Cartas e dúvidas sobre amamentação

24 \24e novembro, 2008

Amigas, mães, pais e famílias com dúvidas sobre amamentação: por favor, escrevam para o e-mail amigasdopeito@amigasdopeito.org.br . Esse sistema é melhor, pois através dos comentários não conseguimos enviar anexos e outras informações úteis. 

Abraços, Karina
Amigas do Peito

SBP Notícias!

25 \25e outubro, 2008

 

<< Voltar

Página 2 – Pioneiras no apoio: entrevista com Rose Teykal do Grupo de Mães Amigas do Peito

 

SBP AmamentAÇÃO 11 Junho / Setembro de 2008
 

Amigas e pioneiras no apoio

Pioneiro no Brasil, o Grupo de Mães Amigas do Peito surgiu em 1980, por iniciativa da atriz Bíbi Vogel. Participando desde a criação, a professora Rose Teykal (na 1foto) – mãe de Carolina e Júlia, ambas amamentadas “como manda o figurino”- nos contou um pouco desta história. Veja, a seguir.

Como o Amigas do Peito se define?

Somos um grupo de mães dispostas a apoiar e orientar outras mães na amamentação. O apoio é a base de tudo. Sempre digo que é um tripé: informação, desejo de amamentar e apoio.

Como deve ser esse apoio?

Começa antes do parto, no pré-natal e depois do nascimento do bebê, com o pediatra e demais profissionais de saúde ajudando na amamentação na primeira hora, e depois quando a mãe vai para o quarto. É muito importante ouvir quem amamenta, apoiála, acalmá-la. Nas primeiras horas e dias, o apoio da família é essencial. A mulher bem informada, com apoio em casa, consegue superar as dificuldades que podem surgir, as noites maldormidas…Se a responsabilidade é dividida, tudo corre melhor.

O grupo foi o primeiro no Brasil? Como surgiu?

O Amigas do Peito é o primeiro grupo de apoio de mães genuinamente brasileiro. Sabemos que antes a La Leche League (EUA), em 1979, iniciou um trabalho em Maceió. Mas nascido no Brasil, somos nós. A idéia surgiu com Bíbi Vogel, que teve a filha na Argentina e manteve contato, dentro do hospital, com um grupo coordenado por pediatras, de apoio à amamentação. Bíbi trouxe a idéia, convidou Tânia Costa Rego, Liliane Palatnik e outras mulheres para uma troca de experiências essencialmente entre mães e filhos, sem linguajar profissional. É uma visão de completar o saber científico com o da prática, do afeto.

Como foi o processo de conscientização?

Não foi fácil. Além de termos batalhado na área da saúde e contra a cultura do leite em pó, também tivemos embates com feministas que alegavam, na época, que era perda de tempo. Não entendiam que nossa luta era feminista, mas hoje reconhecem isso. Antes, a amamentação ficava no âmbito da saúde. Mas fatores sociais são muito relevantes. O empregador, as leis são importantes, como essa da licença-maternidade de seis meses. Já cansei de ver mulheres informadas, profissionais de saúde, com as mesmas dificuldades das demais. Então, não é só informação, é necessário apoio. A mulher que se sente pressionada a amamentar não faz isto bem. Precisa ter o seu próprio desejo, sem cobranças e a grande maioria quer.

E a Rede, quando começou?

Nos anos 80, o Ministério da Saúde iniciou um levantamento dos grupos de apoio ao aleitamento materno em todo o Brasil. Em 1981, implantou o Programa Nacional de Incentivo ao Aleitamento Materno. Nessa época, criamos o Movimento de Incentivo Nacional à Amamentação (MINA), que cresceu e, em 1991, em Niterói, fizemos o I Encontro Nacional de Aleitamento Materno (ENAM), agora já na sua 10a edição. O evento mudou muito. Hoje é um Congresso com enfoque mais científico. É preciso também, na nossa visão, mais espaço para a troca de experiências destes grupos.

Como ocorre a busca pela ajuda das Amigas?

A mulher chega por indicação de outra, pelo Disque Amamentação ou pela Internet. Sempre indicamos que venham aos grupos e convidamos também as famílias. É importante o olho no olho, ver e ouvir as experiências. Quando as solicitações vêm de outros Estados, encaminhamos pela Rede para as entidades e grupos locais.

E quanto à participação no grupo?

Para se tornar uma Amiga do Peito, é importante que tenha amamentado seu filho da forma recomendada, e que participe das reuniões quinzenais. Fazemos parte do Grupo Técnico Estadual de Aleitamento Materno do Rio de Janeiro. Integramos a WABA e o Conselho Consultivo da IBFAN. O grupo Ammehelpen, norueguês, nos apoiou na aquisição da nossa sede. Atualmente estamos com dificuldades de manter a estrutura e buscamos apoio de uma empresa ou entidade que queira ser parceira. Além disso, nossas metas são manter o trabalho, sobretudo os projetos como o Amamentarte (festa artística com o tema “amamentação”), o Educativo (trabalho pioneiro em escolas, para crianças entre três e seis anos) e o curso livre de formação de grupos de apoio. Quem tiver interesse pode entrar em contato pelo www.amigasdopeito.org.br.

 

11/outubro – Evento na Sede das Amigas do Peito!

8 \08e outubro, 2008

Querid@s amig@s,

Neste sábado, dia 11, às 11 horas  da manhã, estaremos na sede, de portas abertas para receber a quem desejar ver a nova arrumação da Sede. Em setembro trabalhamos para reorganizar o espaço e acolher os  novos companheiros da REHUNA. 
Queremos aproveitar e comemorar nossos 28 anos e aproveitar também e participar do Desafio da Amamentação proposto pelo grupo canadense Baby Friendly.
A idéia é termos mães amamentando, bolo e refresco, aconchego e alegria. Quem topar… é chegar com carinho que a porta estará aberta.
 
Abraços,
Maria Lúcia Futuro Mühlbauer
Amigas do Peito
www.amigasdopeito.org.br

Amigas do Peito celebram Semana Mundial da Amamentação

6 \06e agosto, 2008

31/07/2008 – 17h44

Amigas do Peito celebram Semana Mundial da Amamentação

Grupo vai promover aleitamento materno na Casa de Rui Barbosa e na Fundação Riozôo.
Em 30 anos, ONG já atendeu mais de 180 mil famílias.

Do G1, no Rio entre em contato

Como parte das celebrações pela Semana Mundial da Amamentação, o grupo Amigas do Peito vai promover nesta sexta-feira (1º) atendimento gratuito para o público, das 10h ao meio-dia, na Casa de Rui Barbosa, em Botafogo, Zona Sul carioca. As voluntárias vão falar sobre a importância de se recuperar a prática da amamentação como um ato cotidiano e incentivar a troca de experiência entre as mães.

No domingo (3), o programa se repete na Fundação Riozôo, na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, Zona Norte. Na quarta-feira (6), as Amigas do Peito participam da abertura oficial do encontro da Semana Mundial da Amamentação, que acontecerá das 9h às 13h, na Secretaria estadual de Saúde, no Centro do Rio.

Este ano, o tema do encontro vai ser “Amamentação: participe e apóie a mulher”, que tem como objetivo pedir mais apoio às mães que buscam uma alimentação saudável para seus filhos.

Há 30 anos, a ONG Amigas do Peito incentiva o aleitamento materno. O grupo já atendeu mais de 180 mil famílias através de seus grupos de apoio, pela internet (www.amigasdopeito.org.br) ou ainda pelo Disque-Amamentação (2285-7779).

Amigas do Peito – Quem Somos, Nossa Identidade, Nosso Nome

30 \30e junho, 2008

O grupo de mães Amigas do Peito foi formado em 1980. Na época, praticamente não existiam grupos de apoio à amamentação e essa expressão “amigos/as do peito” significava apenas uma grande amizade. Só havia no Brasil poucos profissionais que defendiam a amamentação e um grupo iniciante no nordeste chamado La Leche League, parte de uma organização internacional com uma estrutura própria. Nos anos 1980, estivemos presentes nos esforços em aumentar a licença maternidade e defender o alojamento conjunto; na luta pela licença paternidade; nas ações junto com o antigo INAN/MS como integrantes do Comitê de Comunidade; em parceria com a IBFAN nas primeiras  comemorações de conquistas de leis de defesa do consumidor mais vulnerável; com a WABA nas campanhas da Semana Mundial de Amamentação e em muitas outras conquistas que favorecem a amamentação.

 

Quando o IFF, como o Centro de Lactação, iniciou a sua nova forma de captação de doadoras, nós, Amigas do Peito, estivemos presentes nas salas de acolhimento das mães, para conversar, acolher, ajudar com orientações de ordenha e apoiar. Quem desejar conhecer todas estas participações e formas de atuação, nossos arquivos estão disponíveis, além das informações já incluídas em nossa página na Internet (www.amigasdopeito.org.br).

Como mães entendemos que na brincadeira muito se pode educar. Foi assim que iniciamos outras atividades como as bonecas que amamentam e seus parceiros, o AmamentArte, os bichinhos, os livros, as músicas, as exposições de humor e de fotografias. Nos propusemos a desenvolver uma forma de promover a formação do conceito de amamentação desde a mais tenra infância, com base na prática, na experiência. Com alegria, informamos que um manual sobre o uso do material lúdico / educativo na amamentação foi lançado no ENAM 2008. É uma opção nossa não dar nome às bonecas nem colocar palavras nos livros de pano permitindo que a criança se aproprie do brinquedo e  escolha o nome e como contar a sua história.

Quem já teve oportunidade de nos conhecer, sabe que não somos banco de leite, nem fazemos coleta/atendimento a domicílio, nem nos identificamos como profissionais de saúde. Orientamos e apoiamos as mães e as famílias na prática da amamentação através de reuniões de grupo, de atendimento telefônico, por cartas e por internet (página e e-mail). Calculamos que mais de 800 mil pessoas já passaram pelos nossos projetos.

Trabalhamos continuamente por produzir espaços de trocas de experiências e informação criativa, pública e gratuita a todos que nos procuram. Somos uma referência nas cartilhas distribuídas  nas maternidades do Rio de Janeiro, estamos na lista telefônica e somos indicadas a qualquer pessoa que ligue para o serviço 102 no Rio. Nossas atividades são todas baseadas em trabalho
voluntário de mães que amamentam/ram e freqüentam pelo menos um ano os nossos grupos de apoio e as reuniões em nossa sede.

Temos inúmeros exemplos de como o uso de nosso nome gera transtornos de ordem moral e material no nosso cotidiano. Isso ocorre quando nos ligam a cobrar pedindo buscas de leite em casa, quando reclamam de um serviço prestado e freqüentemente cobrado por terceiros legitimado pelo uso do nosso nome, quando simplesmente relacionam nosso nome a ações que ferem nossa filosofia e, em vários casos, ações associadas a patrocínios e apoios de entidades que ferem os princípios de nosso estatuto como organização. Mesmo em nossa própria trajetória, tivemos experiências com outros grupos fora do Rio de Janeiro (Porto Alegre, Brasília, entre outros) que nos comprovaram a dificuldade de manter uma identidade.

Continuamos recebendo pedidos de abertura de grupos com o nosso nome, o que muito nos orgulha. No entanto, quando gentilmente recusamos essas ofertas, o fazemos com base na experiência das dificuldades de manter a mesma forma de trabalho sem termos uma infraestrutura que permita este crescimento. Por tudo isso, nossa opção tem sido a de incentivar, promover e apoiar a criação de outros grupos de mães e ações pró-amamentação com características e nomes próprios.

Não nos achamos melhores do que ninguém. Acreditamos que há espaço para muitas outras formas de trabalhar com a amamentação, igualmente necessárias e válidas. Mas somos e queremos continuar sendo um grupo de mães que compartilha sua experiência e seu conhecimento adquirido sobre a prática da amamentação, com identidade e nome próprio.

Nossa história de quase 28  anos de luta e trabalho a favor da amamentação comprova nosso companheirismo, nossa participação em vários projetos e ações que não são de nossa autoria.  Em nossa página (Seção Nossa História) há uma extensa lista de nomes de pessoas e organizações a quem também agradecemos pelo apoio e ajuda que nos deram ao longo de nossa existência. Somos solidárias a todos que trabalham pela amamentação, mas lutamos para manter nossa identidade como grupo de mães, que acredita na troca e ajuda mútuas, com apoio e busca de prazer e autonomia de famílias, mães, pais e bebês no processo da amamentação.

Acreditamos que essa busca pela solidariedade, satisfação e autonomia na amamentação se reflete em toda a vida dos envolvidos. É um aprendizado contínuo, que não se resume à amamentação.

Em nome de todas as mulheres, mães, pais, bebês, famílias e à memória daquelas que ajudaram a construir a trajetória desse grupo de mães, recebam nosso abraço,

Grupo de Mães Amigas do Peito
www.amigasdopeito.org.br

 

Convite – Lançamento de Livro 23/2

14 \14e fevereiro, 2008

convite_passarela_arteplex.jpg

Disque-Amamentação – Balanço 2007

16 \16e janeiro, 2008

Além de milhares de mensagens pela Internet, as voluntárias das Amigas do Peito atenderam no Disque-Amamentação a

1.105 chamadas telefônicas em 2007!

As ligações vieram de diversos estados brasileiros — Bahia, Brasília, Ceará, Espírito Santo, Manaus, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Recife, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe — e de países como Estados Unidos e França.

Que esse apoio a tantas mães e famílias se multiplique em muitas mamadas mundo afora!